Stash Swap

“Ahahahaha!! Mas vais levar os teus panos todos?? A sério?? Tu és louca… Mas não era só um “viajante” que ias levar??”

Este foi o comentário que o meu marido fez quando lhe apresentei um saco das compras a transbordar de panos! Sim marido: oportunidades destas têm que se aproveitar, e a quem nos empresta os seus panos favoritos, nós emprestamos os nossos!
Tinha um paninho para levar à Júlia do blog apertadinhos e aproveitamos para fazer uma “stash swap”! STASH SWAP!??!?! sim, troca de panos completa (a Júlia é consultora, por isso só trouxe mesmo os panos favoritos, que aquilo são malas de panos que nunca mais acabam!!)
Nunca panos tão domesticados passaram pelas minhas mãos! Sim porque isto de testar panos é muito bonito, mas a verdade é que eu os recebo tesos e novos… pano “quebrado” é quase uma palavra que não aparece no meu dicionário…
É estranho para mim, porque estou tão habituada a panos ainda novos que estes me fizeram imensa confusão (no bom sentido; gostei tanto quando a Júlia me disse: “mas olha, eu não tenho panos novos” não é um crime! chama-se experiência e gosto adquirido)!!! Senti mesmo que estava a fazer o processo inverso ao que faço. Adorei o toque destes panos, que acaba por ser uma constante dos panos usados e amados: a suavidade. não é fofice, é suavidade: quando a teia deixa de estar tão marcada, quando os fios do algodão se começam a juntar uns aos outros, quando o pano cai, mas cai de forma suave e delicada… não, não é esse cenário que costuma existir por aqui!! A Júlia deu-me a dica: “eu só compro panos usados”. Isto faz-me confusão; já sabemos a história dos pré-conceitos… é que até os panos que comprei em segunda mão vieram novos… portanto……….! Vou mesmo dedicar-me daqui para a frente a tentar comprar um ou dois em segunda mão.
Mães de primeira viagem, esta é uma dica espetacular: comprem panos usados. Só cá é que não valorizamos os panos usados como se valorizam no norte da Europa… é a tal historia do preconceito… mas esqueçam-no e apostem no mercado das 2as oportunidades… ou 3as ou 4as. Um bom pano que já vem “ensinado” pode fazer maravilhas. Enquanto um pano novo pode fazer muita gente desistir desta experiência.

“A sério??? levas um saco de panos?? Vocês são loucas… E eu é que ando aqui a carregar sacos…” [já sabemos de quem foi este comentário, certo!?]

Dentro do saco vinha variedade de tamanhos, de cores e de materiais. Mas claramente preferência por uma marca… Didymos!


DIDYMOS INDIA HANF NATUR 2013 [4m_T4 longo]
68cm altura | 332g/m2
50% algodão 50% cânhamo

Cremoso, como um gelado de natas. Suave e delicado mas muito forte. Com um toque maravilhoso dado pelo algodão e a força e resistência do cânhamo. Gosto de panos de cânhamo, e este não foi exceção. Uma estrutura excelente, uma aderência fantástica, uma diagonal boa (as diagonais são difíceis de discutir: há quem goste de uma diagonal grande e quem não goste que o pano mexa um centímetro. Tem a ver com o balanço –bounce- que o pano tem; panos mais novos têm mais diagonal, panos quebrados regra geral têm menos… salvo raras exceções. Esta pode ser considerada uma diagonal média quando comparada com os outros 7 panos). Não é um pano para recém nascidos nem para iniciantes. Gosto de testar todos os portes em FWCC, mas com este tamanho só consegui mesmo um Robyn’s Hip Carry (que é um dos meus favoritos para tamanhos mais pequenos). É um pano com um ar muito delicado, mas que engana tremendamente; basta olhar com atenção para os fios rústicos do cânhamo e percebemos logo que há ali muita personalidade! Elegante, bonito e à prova de chumbinhos! Não é um pano fresquinho, apesar do seu ar de gelado cremoso!!!


DIDYMOS DOUBLE SIDED AGAVE 2010 [4,35m_T5]
64cm altura | 177g/m2
45%algodão 55%linho

Ora aqui está um paninho perfeito para recém nascido! Tão fino como uma gaze, tão delicado e moldável como uma musselina, tão fresco e bonito! Neste tamanho e nesta espessura, acho que o conseguia usar perfeitamente como écharpe! A frente tem a textura maravilhosa do linho com um pouco de brilho e o verso a suavidade do algodão azul turquesa! Os meus ombros não acharam muita piada, mas em tudo o resto (diagonal [o que mais diagonal tem dos 8], aderência, maleabilidade) é um pano espetacular. Mais uma vez, perfeito para mini-milks e super fresquinho para o verão!


DIDYMOS DIAMOND AZUR 2010 [4,47m_T5 longo]
63cm altura | 309g/m2
45% algodão 55% linho*

Uau! Pela primeira vez senti que tinha uma relíquia nas mãos. Um pano histórico. Consistente, resistente, texturado, forte, com um gradiente de azul perfeito… gramagem como eu gosto (apesar de na mão parecer muito mais leve)… Ok… estou apaixonada e rendida. Só assim logo à primeira vista!
O Azur faz parte de uma coleção muito limitada lançada em 2010 com 55% de linho na composição. Estes panos chamados de “Os 55” são dificílimos de encontrar especialmente nas suas cores originais (as cores base eram tão suaves que a maior parte foi tingida). Foram os panos com a gramagem mais alta que a Didymos já produziu e têm uma textura mesmo muito acentuada de “papas de aveia” (apesar de neste comparativo vermos que o India , ali em cima, tem mais gramagem, isso tem a ver com a forma como os materiais fazem o seu bloom no pós lavagem e também na utilização, um pano com 6 anos já se transformou em algum cotão)! Quando olhamos engana! Parece fofinho, mas não, é mesmo muito texturado… segundo consta (sim, eu gostava de apanhar um destes) no início não são a coisa mais agradável e são até bastante difíceis  de quebrar. Assim como o apanhei, está perfeito… se pensarmos que é um pano com 6 anos!
Peguei nesta beleza (mais uma vez pequena para um FWCC) e fiz um FWCC TUB. Fomos espalhar charme para as Amoreiras num fim de tarde de Domingo… o primeiro Domingo de Dezembro! Caos, claro! Este pano não cedeu um milímetro, não me magoou nos ombros…. não se mexeu simplesmente. A diagonal é uma coisa quase inexistente e balanço também ele muito pouco (mais um pertencente ao grupo da pequena/baixa diagonal); basicamente perfeito para mim! Tão perfeito que ficou na fotografia de família deste Natal!! Ainda assim, eu que sou a pessoa mais calorenta de sempre, senti-me bastante fresca com este pano grosso.
Eu gostei muito, mesmo muito dele! E senti-me muito privilegiada por poder usar um!

* apesar de se chamarem  “os 55”  na altura do lançamento a marca só tinha etiquetas com 50/50! Esta curiosidade torna-os ainda mais invulgares e raros!


dsc_0056

MAMÃ NATUREZA [4,77m_T6]
69cm altura | 315g/m2
100%algodão

Este pano esteve para ser meu! Fiquei sempre com curiosidade de quem o teria comprado… mas era um tamanho 6… e no início eu achava que a minha base era um 8! É um pano que não engana; resistente, macio, tem ar de ser feito à mão ou em tear manual com motor mecânico. Um fio de algodão grossinho um tudo nada propenso a deslocamentos de fios na teia. Mesmo o porte mais mal feitinho e à pressa fica bem… não desmancha, não magoa! Tem excelente aderência (grip) e um bom balanço (tem a segunda diagonal mais deslizante do grupo). Mais uma excelente referência ao trabalho da nossa “formiguinha trabalhadeira”!


FIDELLA HAPPY COLOR BoOM 2014 [4,83m_T6]
80,5cm altura | 224g/m2
100% algodão orgânico

Não gosto muito de panos arco-íris e ainda menos quando têm texto e letras, mas este pano tem qualquer coisa que nos faz ficar felizes. Sabe bem por este pano. É um pano de algodão, fino, maleável, muito agradável ao toque, e com 80cm de altura! Esta é uma característica da marca Fidella que permite que os seus panos sejam usados por crianças maiores. Não tinha uma boa imagem da Fidella. Achava que eram panos pirosinhos com coresinhas e bonequinhos… e este acabou com mais um preconceito! Senti-me tão bem com ele… admito que o sol na cara quando fui ver se a roupa estava seca também ajudou… mas soube-me bem… apesar de ter uma gramagem, que para mim considero baixa, a malha apertada confere-lhe uma robustez e ao mesmo tempo um balanço muito suaves. Não consigo explicar. O algodão orgânico dá-lhe aquele acetinado e suavidade características. Muito pouca diagonal (mesmo muito pouca). Fiquei mesmo muito curiosa para experimentar mais um ou dois destes panos (ah! ainda assim irritam-me o manual de instruções que eles cozem no pano……… mas é pratico… mas irrita na mesma!)


GIRASOL SAMBA 2011 [4,84m_T6]
70cm altura | 237g/m2
100%algodão . feito à mão

A Girasol é uma marca fascinante, futuramente vou debruçar-me um bocadinho mais sobre a história deles, mas agora queria só mesmo dizer o quanto gostei deste pano!
O primeiro Girassol em que toquei foi uma deceção. São panos “caros” e aquele não me pareceu valer o preço pedido. Já este… que trabalho fantástico!
Não gosto muito de riscas e arco-íris (acho que é trauma de tanto Little Frog que já passou por esta casa!) mas há um pano (um?? só um??) que há muito tempo me mói o juízo. Nunca comprei porque não sabia como se comportava e portanto decidi não arriscar. Fiz mal!
Este lindo Samba, é um desenho exclusivo da designer Lori (tentei investigar mais sobre ela, mas não descobri nada…) e tem qualquer coisa de muito especial. É suave, com uma diagonal (média) espetacular, tem um balanço bom, parece muito fresquinho, e tem franjinhas!!!! ADORO franjas!! Este é dos que se amarram sozinhos. É daqueles panos perfeitos para uma vida. Animam o dia, fazem o sol parecer mais quente, apesar de parecer fino, tem um suporte espetacular e não desliza. Apesar de não ter textura e ser quase sedoso, não mexe.
Aconselho vivamente, as mães de primeira viagem a comprar um fofinho destes (em 2a mão) porque de certeza que vos vai ensinar muita coisa… e vai seguramente acompanhar-vos durante muitos anos de bom babywearing!


DIDYMOS SMALL STRIPE TILL [4,99m_T6 longo]
67cm altura | 231g/m2
100% algodão orgânico

Mais um Didymos e tão completamente diferente de todos os outros. Este é um PPTO (Pau-Para-Toda-a-Obra). A própria descrição do pano na página oficial é o que eu chamaria de “curto e grosso”:com riscas fininhas de azul claro e branco sobre um fundo azul escuro. Tecido de sarja cruzada (havemos de falar sobre isto detalhadamente) robusta, com boa diagonal (média). Ahahahah… e é isto! É um pano que ajuda imenso os principiantes por causa das riscas, tem balanço, tem algum brilho graças ao algodão orgânico. Mas é um verdadeiro cavalo de batalha. Em resumo: qualidade. Se não gostas de muitos frufrus, se queres um pano simples, que não se suja, que vai durar desde o bebé pequenino ao chumbinho que se recusa a ir para a escola… este é o pano certo!


OSCHA CALEDONIA BRAES 2014 [4,99m_T6 longo]
71cm altura | 241g/m2
50% algodão orgânico penteado 50%linho

Este é mais um dos “underdogs” da Oscha. Ou se ama e percebe o conceito, ou simplesmente se odeia. Eu olho para ele, e, se o William Wallace usa-se pano, era este quase de certeza! Um trabalho espetacular baseado na estética do nó celta, com referência ao nome atribuído pelos romanos à Escócia (Caledónia) e inspirado na cor dos montes verdes que acompanham os rios de água pura (Braes). Em toda a volta podemos encontrar referência a duas música tradicionais escocesas (“On the bonny, bonny banks” – “Nas belas margens do rio” – e “Corrie doon ma wee bairn” – “Acalma-te meu pequenino” – lindo não é!? Vão lá ouvir q vale a pena!). Que delícia!!
Uma trama muito apertada em algodão orgânico penteado, super acetinado e resistente. Um doirado rústico e forte no linho. É, para mim, uma peça de colecionador. Macio, com balanço q.b., não tem uma diagonal brutal (quase não tem. Aliás, pertence neste conjunto aos que menos diagonal tem), mas trabalha-se muito bem. Precisa de ser muito bem ajustado; perder ali dois  minutos a puxar bem cada preguinha, e depois, zero desconforto, zero descair. Mais uma lindíssima peça da Oscha!

Esta experiência foi brutal. Aprendi tanto com estes panos. A partilha de experiências também se faz assim. Mais uma vez, obrigada à Júlia pela oportunidade.

E vocês têm coragem de fazer uma Stash Swap?!




“You’re taking all your wovens? Really? You’re crazy … But you said it was just a “traveler” that you were going to take to Júlia!”

This was the comment my husband made when I presented him with a shopping bag overflowing with wovens! Yes, husband: these opportunities have to be taken advantage of, and to whom lend us their favourite cloths, we lend ours!
I had a little woven to take to Julia of apertadinhos blog and we thought of a stash swap! STASH SWAP! ??!?! Yes, a complete change of wovens (Julia is a consultant, so I’ve only brought the favourite ones).
Never have cloths so domesticated passed through my hands! Yes because this tester life sounds beautiful, but the truth is that I always get them new and sturdy … “broken” woven is almost a word that doesn’t appear in my dictionary …
It is strange to me, because I am so used to new wovens that this stash just made me confused (in the good sense, I liked it so much when Julia told me: “Look, I do not have new wovens”, it’s not a crime! Experience and taste, I’d rather say) !!! I really felt like I was doing the reverse of what I do. I loved the touch of these cloths, which turns out to be a constant of the worn and beloved wovens: softness. It’s not flufyness, it’s softness: when the web is not so marked, when the cotton threads start to join together, when the cloth falls, but it falls smooth and delicate … no, it is not this scenario that usually exists around here !! Julia gave me the tip: “I only buy used cloths”. This makes me confused; We already know the history of preconceptions … even the wovens I bought second hand came new … so ……….! I’m really going to dedicate myself from now on trying to buy one or two second-hand.
First-time mothers, this is an amazing tip: buy used cloths. only in portugal we do not value the used wovens has hey are valued in northern Europe … it is such a history of prejudice … but forget it and bet on the market of the 2nd opportunities … or 3rd or 4th. A good cloth that has been “taught” can work wonders. While a new woven can make a lot of people give up this experience.

“Seriously … you’re taging a bag of wovens … You girls are crazy … And I’m the one carrying bags …” [we already know who this comment was, right !?]

Inside the bag came a variety of sizes, colours and materials. But clearly preference for a brand … Didymos!


DIDYMOS INDIA HANF NATUR 2013 [4m_S4 long]
68cm height | 332g / m2
50% cotton 50% hemp

Creamy, like a cream ice cream. Soft and delicate but very strong. With a wonderful touch given by cotton and the strength and resistance of hemp. I like hemp cloths, and this was no exception. An excellent structure, a fantastic grip, a good diagonal (the diagonals are difficult to discuss: there are those who like a big diagonal and who doesn’t like the cloth to move an inch. Younger wovens have more diagonal, broken wovens usually have less … except for rare exceptions. This can be considered a average diagonal when compared to the other 7 cloths). It is not a woven for newborns or beginners. I like to test all sizes in FWCC, but with this size I only really got a Robyn’s Hip Carry (which is one of my favourites for smaller sizes). It is a woven with a very delicate lookr, but that deceives tremendously; just look closely at the rustic hemp yarns and soon realize that there is a lot of personality there! Stylish, beautiful and foolproof! It is not a fresh cloth, despite its look of creamy ice cream !!!


DIDYMOS DOUBLE SIDED AGAVE 2010 [4,35m_S5]
64cm height | 177g / m2
50% cotton 50% linen

Here is a perfect woven for a newborn baby! As fine as a gauze, as delicate and moldable as a muslin, so fresh and beautiful! In this size and thickness, I think I could use it perfectly as a scarf! The front has the wonderful texture of the linen with a little shine and the reverse the softness of the turquoise blue cotton! My shoulders did not find much of a joke, but in everything else (diagonal [the most diagonal of all 8], grip, malleability) is a spectacular woven. Again, perfect for mini-milks and super fresh for the summer!


DIDYMOS DIAMOND AZUR 2010 [4,47m_S5 long]
63cm height | 309g / m2
45
% cotton 55% linen *


Wow! For the first time I felt I had a relic in my hands. An historical woven. Consistent, sturdy, textured, strong, with a gradient of perfect blue … weight as I like it (although on the hand looks much lighter) … OK … I’m in love and surrendered. Just like that. At first sight!
The Azur is part of a very limited collection launched in 2010 with 55% linen in composition. These cloths called “The 55” are difficult to find especially in their original colours (the base colours were so soft that most of them were dyed). It was the woven with the highest grams that Didymos has ever produced and has a very sharp texture of “oatmeal” (although in this comparative we can see that India, above, has more grams, this has to do with the way the materials make their bloom in post washing and also in use, a cloth with 6 years already turned into some fluff)! When we look it fools! It looks fluffy but no! It’s really very textured … according to some fonts (yes, I would like to get one of these brand new) at the beginning they are not the most pleasant thing and they are even quite difficult to break. Just as I got it, it’s perfect … if we think it’s a 6 year old woven!
I took this beauty (again small for an FWCC) and made a FWCC TUB. We went to the Amoreiras Shopping on a Sunday afternoon … the first Sunday of December! Chaos, of course! We were spreading charm. This woven didn’t slide a millimetre, didn’t hurt my shoulders … didn’t move. The diagonal is a thing almost non existent and it also has very little bounce (plus one belonging to the group of the small / low diagonal); Basically perfect for me! So perfect that it was in the family photograph of this Christmas !! Still, I who am the warmest person ever, felt quite fresh with this thick cloth.
I really liked it, very much! And I felt very privileged to be able to use one!

* Despite calling themselves “the 55” at the time of launch, the brand only had 50/50 labels! This curiosity makes them even more unusual and rare!


MAMÃ NATUREZA [4,77m_S6]
69cm height | 315g / m2
100% cotton

This cloth was meant to be mine! I was always curious to know who bought it … but it was a size 6 … and I thought my base was an 8! It is a woven that fulfils; resistant, soft, looks to be handwoven or in manual loom with mechanical motor. A thick cotton yarn although ia bit prone to yarn displacements in the web. Even the worst carry looks good … it doesn’t move, it doesn’t hurt! It has excellent grip and a good balance (it has the second most sliding diagonal of the group). Another excellent reference to the work of our “little working ant”!


dsc_0068

FIDELLA HAPPY COLOR BOOM 2014 [4,83m_S6]
80,5cm height | 224g / m2
100% organic cotton

I don’t like rainbows and even less when they have text and letters, but this woven has something that makes us happy. It’s good to wrap with this woven! It is a cotton cloth, thin, soft, very pleasant to the touch, and 80cm high! This is a feature of Fidella brand that allows your cloths to be worn by older children. I didn’t have a good image of Fidella. I thought they were tacky wovens with tacky colours and tacky patterns … and this one ended with another bias! I felt so good with it … I admit that the sun on my face when I went to see if the clothes were dry also helped … but it felt so good … despite having a low weight ( I consider low) the tight knit gives it a sturdiness and at the same time a very smooth balance. I can’t explain. Organic cotton gives it that satiny and softness. Very little diagonal. Now I’m really curious to try one or two of these wovens (oh, they still annoy me; that instruction manual they put on the woven ……… but it’s practical … but it annoys me the same way!)


GIRASOL SAMBA 2011 [4,84m_S6]
70cm height | 237g / m2
100% cotton . handmade

Girasol is a fascinating brand, in the future I’ll look a little more into their history, but now I just wanted to say how much I enjoyed this woven!
The first Girasol I touched was a disappointment. They are “expensive” cloths and that did not seem to be worth the asking price. But this one … what a fantastic job!
I do not really like stripes and rainbows (I think it’s trauma for so many Little Forg that has passed through this house!) But there is a cloth (one ?? only one??) that has long grinded my mind. I never bought it because I didn’t know how it behaved, so I decided not to risk it. Did I do wrong!
This beautiful Samba, is an exclusive design by designer Lori (I tried to investigate more about her, but I did not discover anything …) and has something very special. It is soft, with a diagonal (average) spectacular, has a good balance, looks very fresh, and has fringes !!!! I LOVE fringes !! This is one of those who tie themselves. It’s one of those perfect wovens for a lifetime. They animate the day, make the sun look warmer, though it looks thin, has a spectacular support and doesn’t slip. Although it has no texture and is almost silky it doesn’t move.
I strongly advise first-time mothers to buy a cuddle of these (in 2nd hand) because they sure will teach you a lot … and will surely accompany you for many years of good babywearing!


DIDYMOS SMALL STRIPE TILL [4,99m_S6 long]
67cm height | 231g / m2
100% organic cotton

One more Didymos and so completely different from all the others. This is a perfect Work-Horse. The very description of the woven on the official page is what I would call “straight to the point”: with thin stripes of light blue and white on a dark blue background. Fabric of cross twill (we will have to talk about this in detail) robust, with good diagonal (average). Ahahahah … and that’s it! It is a cloth that’s good for beginners  because of the stripes, has balance and has some shine thanks to the organic cotton. But he is a real work-horse. In summary, quality. If you do not like a lot of ruffles, if you want a simple woven that doesn’t get dirty, that will last from the little baby to the toddler that refuses to go to school … this is the right woven!


OSCHA CALEDONIA BRAES 2014 [4,99m_S6 long]
71cm height | 241g / m2
50% organic combed cotton  50% linen


This is one of Oscha‘s underdogs. Either one loves and gets the concept or simply hates it. I can look at it, and if William Wallace would wear a woven, this would be it almost for sure! A spectacular work based on the aesthetics of the Celtic knot, with reference to the name attributed by the Romans to Scotland (Caledonia) and inspired in the colour of the green hills that go along the rivers of pure water (Braes). All around we can find reference to two traditional Scottish music (“On the bonny, bonny banks” – “O
n the lovely banks” – and “Corrie doon ma wee bairn” – “Settle in my little one” – beautiful isn’t it !?).
Delicious!! A very tight weave in organic combed cotton, super satiny and sturdy. A rustic and strong gold on the linen. It is, for me, a collector’s piece. Soft, with enough balance, doesn’t have a brutal diagonal (almost doesn’t. Belongs to the group of wovens in this stash who have less diagonal), but works very well. It needs to be very tight; you’ll have to lose a couple of minutes to pull well each prong, and then, zero discomfort, zero fall. Another beautiful piece of Oscha!


This experience was brutal. I learned so much from these wovens. Sharing experiences is also like this. Once again, thanks to Julia for the opportunity.

And you have the courage to do a Stash Swap ?!

One thought on “Stash Swap

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s