É a malha fréééguesa!

review: o maravilhoso mundo das malhas!
O confronto pano elástico vs pano tecido (woven) é das primeiras confusões que nos surgem quando entramos neste maravilhoso mundo do babywearing.

“Ó frééééguesa, tenho aqui um paninho… que estica que é uma beleza!!”
“Mas é elástico?”
“Só se esticar para todos os lados!”
“Ah! então é semi-elástico?!”
“Só se esticar para um lado…”
“Mau. Então é híbrido??”
“Só se tiver elástico!!”
“Então mas você não disse que os outros também eram elásticos!?!?!”

Complicado não é?!?! Nem por isso! Se pensarmos bem, os panos elásticos (e vamos tratar todos da mesma forma e mais à frente desembrulhamos a coisa) são malhas; tão simples como isso; malhas como as nossas t-shirts, bodys dos miúdos, meias ou camisolas! E nós, em Portugal, somos muito bons a fazer malhas!!

De forma muito, muito, muito simples: as malhas são estruturas produzidas através de um só sistema de fios (por isso é que quando puxamos um fio das cuecas vem tudo atrás) que formam laçadas que se entrelaçam umas nas outras (tricotagem) de duas formas distintas: malhas de trama e malhas de teia. As estruturas das malhas variam dependendo da laçada, do tipo de agulha e da disposição das agulhas no tear.
As contexturas (tipos de malhas) mais conhecidas são o Jersey (p.e. t-shirts) o Rib (p.e. colarinho das t-shirts com o canelado) e o Interloc (p.e. leggings mais espessa e aérea; malha dupla). Depois há ainda o French Terry ou moletom  (dos fatos de treino com textura diferente por dentro) o Fleece (como o jersey de um lado mas felpudo do outro como as camisolas interiores de inverno), a Lycra (p.e. nos fatos de banho) e outros que não nos interessam para esta área como a pelúcia ou o scuba.

Espetacular! Portanto panos elásticos são, na sua essência, malhas! Óbvio que as malhas, como vimos, são produzidas de formas diferentes, com materiais diferentes e com resistências diferentes.
No nosso caso específico podemos considerar que existem 3 tipos distintos de malhas usadas em panos “elásticos”. Elástico (quando estica em viés, horizontal ou vertical), Semi-elástico (quando estica em viés e vertical) ou Híbrido (quando na sua construção é utilizado elastano, spandex ou qualquer outra fibra sintética que aumente a elasticidade da malha. No entanto, dentro deste híbrido podem ser panos elásticos… ou semi-elásticos, por isso vamos mantê-los como híbridos!).

Este comparativo vai ser o mais objetivo possível. Vou fazer algumas considerações finais, claro, mas foi um teste feito de forma rudimentar, no entanto sistemático, mas para provar que há por aí muito mito nesta coisa dos panos elásticos.

MontagemComparativo

O teste foi feito usando-me a mim como modelo para fazer uma pré-amarração de todos os panos. Por isso, os testes de peso realizados aos 3, 5, 7, 9 e 11kg foram sempre realizados tendo o pano 3 camadas sobrepostas. Foi utilizado sal e arroz e o querido Francisco serviu de modelo fotográfico para que possam ver em uso como são os panos e os comprimentos (não se esqueçam que eu sou um XXL e tenho 1,70m).
Apresento-vos portanto uma tabela com as características dos panos e preços, um gráfico com o comportamento dos mesmos e fotos frente e costas para perceberem as pontas que me sobram em cada pano.

Marca a marca:
Mamã Natureza: brindou-nos com 3 panos completamente diferentes. Fiquei fã do Azul RIB e em uso, provou ser absolutamente espetacular assim como no teste! Todos os panos de malha da Mamã Natureza podem ser trocados por panos tecidos (woven) mediante o pagamento do excedente. É tudo de produção nacional! Uma solução inteligente e que promove a reutilização dos panos. Excelente iniciativa!
Love & Carry: A marca vendida pela loja Slingocoisas é muito acessível e comporta-se lindamente. Ao toque é de todos o que se faz sentir mais fresco. O azul é forte e sabe a verão!
1Bigo: As senhoras da 1Bigo são uma excelente referência: empenho, dedicação e um produto com uma resistência e conforto em uso surpreendentes. Gosto da atenção que dão aos pequenos pormenores. Os rails de cores diferentes, as pontas como panos woven. E macio, macio, além de produzido em Portugal!
Leva-me contigo: Uma coleção de tirar o fôlego, com cores, padrões e pequenos detalhes super na moda (como as etiquetas de falsa pele)! Muito confortável, muito resistente. Ao toque sente-se elegante. Feitos em Portugal e super giros e modernos!
Pulguinhas: Eu estava muito curiosa com estes panos e fiquei agradavelmente surpreendida! Não é um pano que estique até ao fim do mundo, é até bastante contido, mas é fino e fresco e tem padrões giros, giros! As bolsinhas que os acompanham mostram uma amor ao detalhe excecional. São amorosos e muito bem acabados! Mais uma aposta Portuguesa!
Moby Wrap: Apesar de este ser já um modelo antigo, o stretch deste pano é qualquer coisa de surpreendente e ao mesmo tempo confere-lhe uma aderência em uso espetacular. Muito confortável. A malha em French Terry promove a absorção da humidade.
Boba: Apesar de ter ficado em ultimo lugar no teste de resistência é um pano que sabe bem em uso. É macio e agradável ao toque. Também ele em French Terry. Os padrões disponíveis fazem desta uma marca líder no mercado.
Je Porte Mon Bebe: Apesar deste ser o modelo básico da marca, as cores, o acompanhamento que dão aos seus clientes com os melhores vídeos de uso de panos elásticos, fazem deles uma excelente referência. São uma marca sempre na moda e sabem fazer um bom produto. É um pano para vários filhos!

TABELA-01grafico-01

Algumas considerações pessoais: Apesar de dizermos, automaticamente, que um pano elástico é quente, se pensarmos bem, uma t-shirt é igualmente uma malha de jersey e não é quente; a grande diferença é que num pano elástico se recomenda o uso de 3 camadas. Por isso se pensarem que vão por 3 t-shirts em cima de vocês, podem pensar no que isso implica no verão. Já de inverno… eu gosto! Os panos elásticos não precisam de quebrar; são como vêm: nem mais fofos nem menos. Além disso são bastante mais baratos do que os panos de fiação. E eles aguentam bem o peso. Pessoalmente acho mais difícil de ajustar um pano elástico que um pano woven. Acho que todos ganhavam com dois marcadores centrais e tenho que louvar a 1Bigo pelos rails de cores diferentes. Algumas malhas enrolam, isso tem a ver com ser interlock ou jersey… não há muito a fazer, é mesmo da malha. Não tem implicações no uso, apenas estéticas.

PicMonkey Image3PicMonkey Image1PicMonkey Image4PicMonkey Image2

 

Como conclusão: não adianta muito chegar a uma retrosaria e dizer: olhe, eu quero 5metros de pano elástico… primeiro vão rir-se de vocês. Depois, se não tiverem uma máquina de costura para malhas, não vão conseguir fazer costuras que não rebentem ao fim de 10 minutos de uso. Além disso podem sair da loja com um tecido tal que no dia a seguir vai andar a roçar-vos pelos joelhos!!!
Já conhecem as hipóteses e há muitas mais no nosso mercado. Vale o investimento. Eu usei e foi o meu primeiro pano e ainda bem, porque criou cá dentro o bichinho do babywearing, mas hoje em dia, acreditem que me foi MUITO complicado conseguir voltar a usar pano elástico e ajustá-lo!!!

Às pessoas queridas e amorosas que me emprestaram os panos, o meu muito obrigada.

2 thoughts on “É a malha fréééguesa!

  1. Li o sei artigo de uma ponta a outra e desculpe mas tenho algumas considerações a fazer uma vez que sou da área! Sim de facto existe os tecidos e as malhas que podem ser de vários tipos tal como os tecidos que temos a bombazine, o safetá a sarja e por aí em diante. As malhas podemos ter as que são feitas em tricot (lãs) em teares rectos e as que são feitas em teares circulares. Para ser sucinta temos as malhas das t-shirts que são Jerseys os Ribs que são normalmente as malhas do punhos e dos decotes, os Piquets que são as malhas usadas nos pólos, temos as Felpas Americanas mais grossas normalmente de inverno, com ou sem carda (moleton é espanhol) para quem não sabe podemos ter com ou sem pêlo. Temos as Felpas Italianas mais fininhas que as americanas também podemos ou não cardar ou fazer pêle de pêssego ( esmeril) normalmente usadas em artigos de fatos de treino de verão. Existe mesmo muita coisas o básico é mesmo isto. Poderemos ou não em todas as estruras colocar Elastano ou Lycra ( marca registrada de Elastano). Bem eu tive uma bebé este ano e aproveitei para fazer os meus Slings. Como nasceu no Verão escolhi uma malha Jersey com Elasticidade e uma vez que não podia usar uma malha grossa usei uma de gramagem fina cerca de 160 gr/m2. Usei duplas costuras e usei duplo ou seja costurei dois panos juntos. No Inverno usei um Sling em Tecido da Maria Café mas fiz um em Malha Jersey cardada sem Elastano gramagem superior 220 gr/m2, duas camadas também. Na minha opinião as malhas com Elastano adaptam-se mais, pois formam-se mais ao corpo as malhas dada a sua estutura são melhores que os tecidos além se ser mais moldáveis, são mais suaves e fáceis de trabalhar. Um pequeno conselho tudo o que escolherem, seja tecido ou malha escolham sempre mas sempre em 100% algodão. E quando usarem lavem sempre antes de usarem pela primeira vez. Obrigado e desculpe se fui muito extensa na minha abordagem mas acredite que muito ficou por dizer sobre este assunto.

    Gostar

    1. Que bom que temos alguém da área e que reafirma o que disse! o problema não são as pessoas da área, como a Ana, mas as que não são e que acham que é tudo igual!! Quanto às malhas serem melhores que os tecidos… aí não concordo! mas são gostos pessoais! Além de achar que são bem mais difíceis de ajustar que as malhas! Participe sempre que quiser querida! Obrigada pelo feedback!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s