Levate Inca (prototipo)

LEVATE INCA (prototipo)
algodão penteado

review: entre zangas e trapos
A maior parte de vocês tem um companheiro aí desse lado.
Ás que não têm, o meu imenso respeito pela capacidade sobre-humana de criarem os vossos filhos sozinhas.
Ás que têm um #tremoço (só serve para acompanhar as cervejas) em vez de marido, lamento queridas; eles não são todos iguais e regra geral a culpa é toda das mãezinhas deles.
Ás que têm o #paicarregadeiro de sonho como nós por aqui, felicidade, rejubilo e uma salva de palmas para estes homens em vias de extinção (meus queridos #carregadeiros o meu coração está convosco… e sim, eu sei que vocês também me leem às escondidas!!).
E o que é que isto tem a ver com panos?
Tem muito. É por causa do meu santo marido eu não tenho fotos para esta review.
Sim. zangaram-se as comadres, há guerra no galinheiro, entornou-se o caldo. Afinal, ainda só estamos a caminho dos 9 anos de casamento (se eu não me voltar a esquecer… como regra geral acontece… é no fim do mês, relembrem-me tá?!).
Sim, fica aqui, em tom de desabafo: ele às vezes não me ouve (ou finge que não ouve) e faz o que bem lhe apetece e depois eu é que passo por louca porque me passo e sou bruta como o inferno… Desta vez a culpa foi dele e eu não tenho fotos bonitas para vos mostrar… bom, até tenho, porque este trapo em si é absolutamente LINDO.
Tão, mas tão, mas tão lindooooooooo!!!!!
Esta marca Dinamarquesa cuja ambição é a de criar panos intemporais, desenhados por jovens designers dinamarqueses com cores muito “nórdicas” e uma grande influência da vida moderna surpreende com este maravilhoso trapo inspirado na folha do Ginkgo Biloba. A cor é perfeita; um amarelo torrado, quente, forte e absolutamente magnífico. O algodão branco tem reflexos muito delicados. Este jacquard faz-me lembrar o dos panos americanos (como Smitten, Tekhni…) e é absolutamente maravilhoso. Cada nervura das folhas sente-se no tecido. A suavidade e o brilho do algodão claramente penteado são estonteantes… Este é um protótipo e Inca é apenas o nome da cor. Este pano respira modernidade, ousadia, high-end e luxo, numa mistura de materiais tão simples como 100% algodão!
É um pano ali na classe média alta de gramagem, com alguma aderência mas que não é difícil de fazer passar num DH. Já há muito tempo que não experimentava fazer um FWCC (e dei-me conta que já nem me ajeitava muito bem a fazê-lo) mas foi cómodo e simples de ajustar. Num Ruck fiquei com vontade de um bocadinho mais de balanço (esta diagonal é bastante contida). Já que me apetecia fazer portes, fiz um Canguru e o drapeado dos ombros foi sublime! (e fotos?! e provas?! não há, né!??! obrigadinha marido).
Não tenho muito mais a acrescentar! Eles são tão recentes no mercado que ainda não há registo deles na “biblía” dos trapos, mas eles estão aí para ficar! E se os panos forem tão fantásticos como os protótipos, cheira-me que vou ser fã incondicional da marca!!

DSC_0012

 

 

LEVATE INCA (prototype)
100% combed cotton

review: between fights and rags
Most of you have a partner.
Those who don’t, my immense respect for the superhuman ability to raise your children by yourselves.
Those who have a #lupine (only serves as side dish for beers) instead of husband, I regret dear ones; they are not all the same and as a rule it’s all their mother’s fault.
Those who have a #babywearingdad like me, happiness, rejoicing and a round of applause for these endangered men.
And what does this have to do with wraps?
Very much. It’s because of my dear husband that I have no photos for this review.
Yes. I’m very angry with him. After all, we are still only on our way to 9 years of marriage (if I don’t forget myself … as a general rule it happens … it is at the end of the month, remember me please?!).
Yes, I’ll say it: he doesn’t listen to me (or pretend) and does what he wants, and then I get crazy … This time it was his fault and I don’t have beautiful pictures to show you … well, I have, because this rag itself is absolutely BEAUTIFUL.
So, but so, but so beautifuuuuuuul !!!!!
This Danish brand whose ambition is to create timeless cloths, designed by young Danish designers with very “Nordic” colours and a great influence of modern life, surprises with this wonderful wrap inspired by the Ginkgo Biloba leaf. The colour is just perfect; a roasted yellow, warm, strong and absolutely magnificent. The white cotton has very delicate reflections. This jacquard reminds me of American cloths (like Smitten, Tekhni…) and is absolutely wonderful. Each leaf vein feels in the tissue. The softness and brightness of the clearly combed cotton is stunning … This is a prototype and Inca is just the name of the colour. This cloth breathes modernity, daring, high-end and luxury, in a mixture of materials as simple as 100% cotton!
It’s a wrap in the upper middle-class of grams, with some adhesion but that is not difficult to pass in a DH. I haven’t tried to do a FWCC in a long time (and I realized that I didn’t even manage to do it very well) but it was comfortable and simple to adjust. In a Ruck I felt like it needed a little more swing (this diagonal is quite contained). Since I was in a carrying spree, I made a Kangaroo and the draped shoulder was sublime! (and photos ?! and evidence ?! nothing, right! ??! thank you husband).
I don’t have much more to add! They are so recent in the market that there is still no record of them in the “bible” of rags, but they are here to stay! And if the wraps are as fantastic as the prototypes, I’ll be an unconditional fan of the brand !!

DSC_0015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s