Wauggl Bauggl Symphonie Fantastique

WAUGGL BAUGGL SYMPHONIE FANTASTIQUE [4.46m _ T5]
76cm de largura | 222g/m2
42% de algodão, 30% merino e 28% linho

Olá,

Já alguma vez tiveram aquele trabalho para fazer e vos apetecia fazer tudo menos “aquele trabalho”?! Já se sentiram a adiar o que tinha prazos e fazer 3000 coisas que deviam fazer depois do prazo?! A terem de estudar para um teste ou exame, mas preferirem ir acabar outro projecto?! Aqui eu sou profissional na “arte de procrastinar”.
Sim, procrastinar – de acordo com o dicionário Priberam, estamos a falar de “deixar para depois, adiar, postergar, protair; usar delongas, delongar, demorar, postergar”. Tudo isto para definir preguiça, ou falta de vontade em fazer algo.
Pois é, eu ando a procrastinar este review, desde que saiu a minha apresentação, no fim de Março. E porquê? Medo, insegurança, querer fazer algo com qualidade, não querer desiludir ninguém! Porquê medo deste review?! Porque se trata de um Tinhoso!!! Quem não sabe do que falo, por favor vá ler o último review escrito pela Elisabete Muga, a nossa querida sogra e fundadora deste blog aqui!!!
Bem, eu ia fazer review de um Wauggl Bauggl que comprei à Muga, mas adiei tanto que chegou o calor, e é um pano mais apropriado para outra estação do ano, por isso, a procrastinação venceu e esse fica mesmo para depois, mas… a Muga gentilmente emprestou-me outro Wauggl Bauggl, outro tinhoso, do qual gostava que saísse review, e eu (vergonha das vergonhas) tenho aqui o pano há meses, e não estava a conseguir escrever.
Vou poupar-vos à descrição da marca porque ainda podem ler sobre ela no review da Muga. Mas sim, são panos difíceis de arranjar, e eu tenho em casa não um, mas dois. Gosto imenso de ambos e… não consigo escrever sobre eles!!! 😦

review – acabar com a Procrastinação

O pano de que vos venho falar não é um pano normal… foi feito para a Muga, com um resto de uma peça de tecido, e evitando cortar, aproveitaram a largura toda que tinha (meia largura do tear). É, por isso, largo (76cm de largura)… Já usei panos desta largura, mas com outra textura. Este pano dá a sensação de ser ainda mais largo pela forma como trabalha a diagonal. Sinto que podia dar para me fazer um vestido, sem que eu, com todas as minhas “banhas”, ficasse indecentemente exposta!

Consequências?! Bem, faz assentos fabulosos, exige ginástica, mas temos pano e pano e mais… pano para meter debaixo do rabo dos nossos filhotes, e entre eles e as nossas costas (ou barriga dependendo do porte).
Depois de fazer um assento destes apetece-me virar-me para o meu filho e usar uma frase do filme de animação da Disney do Robin dos Bosques, do qual eu tinha K7 VHS em brasileiro e me fartava de ver em pequenina, e dizer “agora saia dessa, se puder!” muahahaha
(e não, NUNCA o carrego contrariado, se calhar por isso ele não dorme em panos! Mas há dias em que ele se diverte a brincar aos cavalinhos – às minhas costas – e a desfazer assentos… sobretudo se o pai for a passear ao nosso lado e a fazer estalidos “tok tok tok” com a língua, como se faz para os cavalos – aqueles momentos em que eu faço cara de má, péssima, danada e furibunda para o namorido… porque é “super confortável e agradável” ter alguém aos pulinhos às nossas costas… grrrrr…)!!!
Mas ao mesmo tempo… é preciso suar para fazer o assento e não deixar imenso pano junto ao pescoço ou debaixo dos braços do bebé. É preciso esforço para esticar o pano todo para as minhas costas (sim nesta fase uso mesmo mais às costas) e não deixar pregas e pregas de tecido pelas costas do meu filhote!
Mas… vamos lá ao pano… este pano desliza que é uma maravilha, por isso facilita essa ginástica, tal como facilita portes de mais que uma camada, a segunda e/ou terceira, desliza bem sobre a anterior. Dá-nos aquele abracinho bom por ter uma diagonal jeitosa, que facilita o ajuste e nos dá um bocado agradável de balanço (ou bounce).
Tem um bom grip, segura-se onde o deixamos, ajuda-nos a entrapar, mas não demasiado! Eu sou esquisita com grip a mais (e a menos) e nesse aspeto este pano é perfeito.
Tem uma gramagem baixa, e uma trama aberta, é fino e foi o primeiro pano com lã que experimentei que me fez acreditar nas propriedades termorreguladoras da mesma, ou seja, mantém a temperatura, não aquece nem arrefece ninguém. Mas este pano é arejado e também tem linho, só que vem quebradinho e maleável. Muito agradável ao toque e até é fresco. Embora seja fino e de baixa gramagem, proporciona um suporte incrível;
Para mim, a largura, a quantidade de decido, prejudica um pouco o acabamento, o nó duplo, mas faz-se… não nos deixa com aquele nó tamanho bola de futebol, é agradável de usar e amarrar.

Agora vamos aos “senãos”! O porquê de procrastinar… Quando recebemos um tinhoso da Muga só queremos dizer bem e bem do pano… Mas; descobri recentemente que tenho um problema com estética; com algumas cores (há cores que por melhor que seja um pano não me apetece usar); e com alguns padrões…
Sim, pregamos a toda a hora que a beleza das pessoas está no interior, devíamos pregar que a beleza dos panos está nas suas WQ (wrapping qualities) e está, SE um pano for lindo lindo, mas não tiver boas WQ não usamos!
Mas aqui eu, pessoalmente, descobri que sou mais fútil com os panos do que com as pessoas. E se houver algo na estética, não é que não me atraia, mas sim que me faça mesmo retrair, bem é-me difícil ultrapassar essa sensação – mea culpa!
Não há maneira bonita de escrever isto, as cores do pano até são giras, ele tem um brilho agradável e um toque fantástico. Mas o padrão… nestas cores, faz mesmooo lembrar pele de cobra (nunca fui fashionista e nunca gostei de peles… de cobra de crocodilo, nem de nadaaaa!).
Se fechar os olhos (SIM, fiz esse exercício), estou a entrapar com algo fantástico. Se abrir, dá-me aquele arrepio na pele, aquela repulsa que sinto com alguns répteis, SIM já toquei numa cobra e NÃO, não gostei!
Resumindo e concluindo. Este pano tinha tudo para fazer jus ao nome Wauggl Bauggl Symphonie Fantastique e ser verdadeiramente fantástico, mas por uma questão de memória sensorial e respectiva associação visual, é-me extremamente difícil sentir-me feliz e linda a usá-lo. Sinto-me um réptil apagado… Preciso de o usar vendada… E sejamos sinceros, para um pano ser verdadeiramente fantástico temos de nos sentir fantásticas a usá-lo.

Rita Andrade

WAUGGL BAUGGL SYMPHONIE FANTASTIQUE [4.46m _ size 5]
76cm width | 222 GSM
42% cotton, 30% merino and 28% linen

Hi,

Have you ever had a work to do, and felt like doing anything but that specific work?! Have you ever felt like postponing something with a deadline, and doing 3000 things you should after the deadline?! Ever caught yourself having to study for a test or an exam, but feel you’d rather go finish another project?! That is me, a professional in the “art of procrastinating”.
Yes, to procrastinate – according to Oxforf Living Dictionaries, is to “delay or postpone action; put off doing something.” All this to define laziness, or lack of will to do something.
Yes, I’ve been procrastinating this review, since my presentation in March. And why? Well fear, insecurity, wanting to do something with quality, not wanting to disappoint anyone! Why fear this review? Because this wrap is from Elisabete Mugacollection and it is like a “cousin” of her favorite wrap ever! Those who don’t know what I’m talking about, please read her last review from this blog’s founder, or as we so fondly call her, our dear mother-in-law, here!!!
Well, I was going to do a review of a Wauggl Bauggl that I bought from Muga, but I postponed it so much that summer heat finally caught up with us, and that wrap is more appropriate for another season. Therefore procrastination won, and that review will definitely be left for later, however… Muga gently borrowed me another Wauggl Bauggl, of which she wanted a review and I (truly ashamed) had the wrap with me for months, and was not able to write.
I will save you from the brands description, since you can read about it on the Muga’s review. But yes, these wraps are hard to get, and I do have not one but two of them at home. I really like them both and… I cannot write about them!!! 🙁

review: to end with procrastination

The wrap I am going to present to you today is not a common wrap… It was made with a fabric leftover, for Muga, and all the piece width, half a loom’s width, was used, avoiding to cut it. It is, therefore, wide (76 cm)… I’ve used wraps this wide before, but with another texture. This wrap gives the feeling of being even wider, due to the way its diagonal works. I feel like it could make me a decent dress, to cover all of me (fat included) without leaving me indecently exposed!

Consequences?! Well, it makes fabulous seats, is does demand some gymnastics, but we have wrap, and wrap, and more… wrap to put under our babies’ bum, and between them and our back (or belly, depending on the carry).
After making a seat like this I felt like turning to my son and quoting a statement from the Disney Robin Wood animated-film, which I own in an old VHS tape and I watched over and over as a kid, and say “now get out of it if you can!” Muahahaha (and, no, I have NEVER carried him against his will, maybe that’s why he doesn’t sleep in wraps! But sometimes he enjoys himself being a seat ruiner while hopping in the wrap, playing like if he was ridding a horse – on my back… he does this especially if his father is with us and making those click sounds like we do for horses “tok tok tok” in those moments I put my most mean, lousy, pissed off. Angry face and look straight into my boyfriends’ eyes… because it is “super comfortable and nice” to have someone jumping while being carried on our back… grrrrr…)!!!
Although this wrap makes great seats, you need to sweat to make them, without leaving too much fabric near the baby’s neck or under his arms. It requires effort to stretch all the wrap on my back (yes, at this point we use more back carries), and not leaving pleats and pleats of fabric on my baby’s back.
But… let’s talk about the wrap itself. It slides wonderfully, so it makes all the gymnastics easier, it also allows multiple layer carries, with the second and third layers slipping easily over the previous one. This wrap as all Wauggl Bauggl I’ve tried gives us a good hug feeling, due to a great diagonal, which facilitates the adjustment and gives us a nice bounce.
It has a good grip, it holds one where we leave it, it helps us to adjust the carry, but not too much! I’m picky about too much grip (and too little), and this wrap’s grip is just perfect.
It has a low GSM, and an airy weave, it is thin, making it the first woven wrap with merino wool I’ve tried that made me believe in its thermoregulatory properties, that is, it preserves the temperature, neither heats or cools anyone. This Wauggl Bauggl also has linen, helping its airy feeling, but well broken-in and malleable. It is very pleasant to touch and can even be considered fresh. Although it is light it provides amazing support.
For me, its width, the amount of fabric, makes it a bot harder to tie a double knot, but it is manageable… it does not create a football/soccer ball size knot, it is nice to use and tie.

Now lets go to the procrastination reasons… the “if’s” and the “why’s”. When you get a wrap from Muga’s collection all we want to do is talk wonders of it… But… recently I found out I have an issue with aesthetics; with some colours (there are some colours that no matter how great a wrap is, I don’t feel like using, and I can’t make myself like the wrap); and some patterns…
We always preach the a beautiful person has beauty from within, we should preach that a wrap’s beauty is in its wrapping qualities (WQ), and it truly is, no matter how beautiful a wrap is, if it has bad WQ we won’t use it!
But personally, I found out I am a bit more shallow with wraps than people. If there is something in the wraps’ aesthetics, not that doesn’t appeal, but rather that repels me, it is very hard for me to overcome such feeling – mea culpa!
There is no easy way to write this, this wrap colours are kind of agreeable, it has some nice shine, and a wonderful touch. But the pattern… is these coulors, it really reminds me of snake skin (I never was a fashionista, never enjoyed animal skin or fur, not snake, nor crocodile, no animal!).
If I close my eyes (YES I even made that exercise), I am wrapping with something wonderful. If I open them, I feel that chill in my skin, that I feel with some reptiles; YES I have touched a snakes and NO, I didn’t like it!
So this wrap had everything to fit its name Wauggl Bauggl Symphonie Fantastique and by truly fantastic. However, due to a sensory memory and visual effect association, it is extremely hard for me to feel happy or beautiful wearing it. I feel like a reptile… Need to use it with my eyes closed… And to be honest, for a wrap to be truly fantastic, we need to feel amazing wearing it.

Rita Andrade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s