#Morte anunciada

Sobre crescer.

Imaginem o seguinte quadro:
Esse vosso filho, sim, esse mesmo que está aí no vosso colo.
Esse filho que vocês pariram, alimentaram, cuidaram, embalaram. A quem deram amor, dedicaram as vossas vidas, dedicaram as vossas noites. Esse vosso filho vai crescer.
Sim. Vai crescer demasiado depressa, dirão algumas. Vai crescer ao seu ritmo, dirão outras. Mas também ao ritmo do mundo, da sociedade, das ideologias.
Esse vosso filho vai crescer.
E isso é bom. Não é?
Até porque vocês também crescem com ele.
Até porque um dia vão olhar para trás, para as mil e uma fotos e ver que estavam felizes, tristes, extasiadas ou amarguradas.
Eles vão crescer. Mas nós também.
Sempre disse que numa relação, as pessoas crescem: e podem crescer juntas, ou crescer em sentidos diferentes. Com os filhos é o mesmo, digo eu… Ou crescemos com eles, ou um dia dizemos: tenho saudades do meu filho, alguma coisa nos afastou… eu diria que foi a vida, mas na sua essência, foi “o crescer”.
Quando olho à minha volta e me foco nestes dois últimos dois anos, quase 3, vejo que cresci. Caramba, cresci tanto! As experiências menos boas trazem sabedoria. As experiências menos boas trazem cautela. As experiências menos boas trazem crescimento. Mas as vivências boas e reais insuflam-nos de felicidade!

Estás muito metafórica… que voltas andas para aí a dar?!?!

ahahahaha! É verdade. Estou a andar às voltas, porque não sei bem por onde começar. Queria dizer que eu cresci, que vocês cresceram, que a comunidade do babywearing cresceu e está rapidamente a tornar-se num adolescente! E tal como a comunidade, este blog também cresceu.

Mau… não estou a perceber nada…

No inicio do ano este Blog cresceu. Um blog que quis muito que se tornasse de Pano Meu em Pano Nosso. Cresceu porque eu precisava de me afastar dele. Porque eu precisava de cultivar a minha relação com outro filho. Cresceu porque eu não o podia deixar morrer. Cresceu e foi cuidado por mulheres lindas. Mulheres a quem agradeço de coração porque dedicaram o seu tempo, as suas vidas e a sua privacidade a este Blog. Sim, porque isto parece fácil, mas não é. Alguém me dizia há dias: a culpa de isto estar assim é tua. Fizeste isto parecer fácil…
Parece. Mas não é. E vocês sabem que não é. Porque eles crescem, porque eles não querem ser sempre carregados, porque nem todos os dias podemos parecer divas, porque nem todas as semanas temos tempo disponível para mostrar uma vida artificial, porque isto tem que ser divertido, ou deixa de fazer sentido.
Sim, se calhar a culpa foi minha. Desculpem.
Fazer #reviews (criticas) e #spam (fotografias) não é só mostrar que temos um trapo novo cada semana e descarregar 44 #s publicitários. Fazer criticas (e na sua essência, publicidade) é um bocadinho mais do que isso: é explicar as qualidades de um pano, a forma real como entrapam, é pesar, é medir, é investigar, é conhecer os materiais, é conhecer as diferenças que os materiais têm em uso, é conhecer a história das marcas, das comunidades, das ideologias por trás de uma marca, é darmos de forma isenta e pessoal aos outros a experiência que nós tivemos com aquele trapo, é mostrar os sentimentos que despoletam em nós, é dar a quem não teve hipótese, um bocadinho desse sonho, para que os outros se possam rever nele, para que se possam sentir como aquela pessoa. Mostrar um pano, uma mochila, um sling de argolas, não é só mostrarmo-nos a nós. É mostrar aquilo que estamos a usar. Tal e qual como na moda, em que há modelos… e TOP MODELS! Eu diria que a maior diferença se faz na humildade com que as coisas se mostram… e por enquanto ainda somos só um babywearing adolescente: inconsciente, inconsequente e arrogante!!!

pfff… lá está ela com os arrivismos de Diva!

Estou mesmo, mas isto vai acabar por vos fazer sentido. Nós crescemos, a nossa comunidade cresceu, a nossa abertura ao mundo enquanto adolescente cresceu… e neste momento, olhando à minha volta, fazer reviews sobre panos…. deixou de fazer sentido!

Amalucou de vez…

Verdade. Num país feito de viajantes, para quê falar dos panos… se toda a gente lhes mete a mão?! Onde está o sonho?! Onde está a vontade?! Onde está a tesão de ter o que não podemos? De cometer uma loucura e avançar para o desconhecido por um pano que nos fez ficar loucas?!?! Olhando à minha volta, sinto que fazer reviews deixou de fazer sentido. Tornou-se em algo tão banal que me faz lembrar aquelas relações em que o amor, a paixão a tesão (sim, é a palavra do dia) se perdeu, para ficar uma amizade pegajosa, desinteressante… banal!
Há três anos eramos o país dos Little Frog e dos Lenny Lamb!!! Era o que tínhamos! Era o que conseguíamos ter! As coisas foram entrando devagarinho, crescendo connosco. Mas as marcas também cresceram e multiplicaram-se! O Babywearing, seja uma moda, um reviver, uma tendência está a crescer… e isso é inevitável!!! A grande diferença destes últimos dois-anos-e-um-bocado é que nós só tínhamos acesso a algumas marcas, e arriscávamos em comprar coisas diferentes… Hoje, o que vejo, é que toda a gente experimenta este mundo e o outro, mostra-se e desfila-se em trapos viajantes… para no fim ir comprar os mesmos LF e LL que nós, imberbes, comprávamos sem ter experimentado nada (nada contra, eu gosto das marcas e respeito muito a forma como têm estado no mercado).
Assim, as reviews no Pano Meu acabam agora. Porque crescemos, porque a nossa realidade cresceu. Porque vocês também cresceram.
Consciente desse crescimento, podemos, como já disse anteriormente, crescer juntos e evoluir… ou… não crescer e assistir à chamada #morteanunciada da relação…
.
.
.
Mas caramba… vocês desistem assim dos vossos filhos?!?! Eu não desisto… e se isso implicar reinventar-me para ele me aceitar de novo! Caneco! Então é isso que eu vou fazer.

Muga?!?! Vais voltar?!?!?

ahahahah!!! Eu gostava! Gostava mesmo, mas não consigo. Nem posso… até porque não temos filhos reais para carregar… e não podemos ter mais! E como já disse, as reviews, para mim, deixaram de fazer sentido!
Mas sinto saudades disto, de despejar aqui algumas coisa em que acredito, e tenho a certeza que como eu, mais há por aí que sentem a falta de ler textos sérios, conscientes e originais. Textos com partilhas de conhecimento, com partilhas de experiências.

Hum… conta-me mais.

Aqui há tempos fui convidada para participar numa conferência em Barcelona. Não sei se sabem, mas aqui no país hermano, as coisas são ligeiramente diferentes que aqui pelo burgo. Nós conseguimos ser rançosas e dizer pelas costas e manipular as pessoas, mas lá, elas pegam-se à pancada se for preciso. Nós somos mais… como dizer, brandos?!
A verdade é que uma conferência que tinha tudo para dar certo, acabou numa coisa bem mais “condensada” por “ranços” pessoais… Mas eu disse que ia. E vou. Até porque… vá… uns dias em Barcelona, sem filhos… caramba! Eu mereço!!!!!
E senti essa necessidade. Eu queria dizer-vos aquilo que vou dizer lá. Eu queria dizer-vos coisas importantes. Eu queria mostrar-vos mais coisas… e percebi, claramente, que não havia um sítio onde o fazer.
Nós não temos um sítio onde partilhar informação, estudo, reflexão. Fazer uma formação em babywearing não faz de nós consultoras (já o disse anteriormente); o estudo, a pratica, a experiência, a necessidade de ver a comunidade crescer, isso faz de nós especialistas em babywearing. E caneco… nós temos por aqui tanta gente que sabe tanto sobre isto!!!
Mulheres ligadas à amamentação, à fisioterapia, ao nascimento, à comunidade, às especificidades deste adolescente em crescimento. Então venham escrever. Venham deixar aqui as vossas considerações, os vossos textos, o vosso conhecimento. Eu sei que não é fácil. Eu sei que escrever parece fácil… mas não é! Mas encarem como um trabalho da escola, que mal não vai correr!
O pano meu vai crescer. Não se vai reinventar.
E foi com isto que comecei a falar com algumas pessoas que para mim são especialistas e é com elas (e com outras a quem ainda não fui bater à janelinha) que espero contar para, sem periodicidade, sem obrigação, sem arrivismos, deixarem aqui partilhas de experiência, de estudo, de crescimento. Que nos ajudem a nós, a sermos melhores, para crescermos.

Espera, estou confusa, resume lá isso…

Então, o pano meu vai abandonar as reviews, porque deixaram de fazer sentido. O pano meu vai passar a ser uma plataforma informativa e educativa. O pano meu será sempre o meu bebé, mas acima de tudo, são vocês a aldeia que o ajudam a criar.
Portanto, agora deixem-me lá ir “de férias”, que quando voltar vos conto tudo, tudo, tudo, sobre os 3 C’s do Babywearing!

received_349237555871695.jpeg

Elisabete Muga

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s